Wikia

Infomedica Wiki

Câncer de Colo de Útero

Discussão0
201 pages em
Este wiki

Autor: Alexandre Dionisio Lachi Gonçalves

Colaboradores: Fábio Casagrande do Nascimento, Gustavo Dalmora e Tiago Amaral Slaviero.

C C Utero1

http://drauziovarella.com.br/wp-content/uploads/2012/07/dst_destque1.jpg











IntroduçãoEditar

C C Utero2

3.bp.blogspot.com/-mFzxOsOxn9o/UF5Nftp1R6I/AAAAAAAA6wI/lVc45IGjh48/s1600/C%C3%A2ncer-do-Colo-de-%C3%9Atero2.jpg

O câncer de colo do útero, ou também conhecido como câncer de cérvice é considerado uma DST e tem a infecção pelo HPV, Papilomavírus Humano, o principal e mais importante fator na sua causa de origem. O desenvolvimento deste tipo de câncer é de caráter lento e pode levar anos para que ocorra, durante esse período de desenvolvimento é observado lesões pré-cancerosas não invasivas, as quais podem perdurar por um período de até 20 anos, durante esse tempo estas lesões eliminam células anormais, as quais podem ser facilmente detectadas no exame citológico, ou esfregaço de Papanicolaou, contudo não necessariamente estas lesões pré-cancerosas irão evoluir para um câncer, podendo haver uma regressão espontânea.

O tratamento do câncer ou das lesões pré-cancerosas dependerá do grau de desenvolvimento.

C C Utero3

http://www.clinicabms.net/_Media/cec_invasor_colo_do_utero_med.jpeg











EpidemiologiaEditar

O câncer de colo de útero é um problema de saúde pública e de impacto mundial, no entanto acomete principalmente países em desenvolvimento devido ao fato do alto índice de mulheres que nunca realizaram o exame citopatológico. Acomete 530 mil mulheres por ano (casos novos), e faz 250 mil vítimas por ano. Está categorizado como o terceiro tipo mais comum de câncer em mulheres.

No Brasil segundo o INCA, instituto nacional de câncer, no ano de 2012 é esperados 17.540 mil casos novos. Estando então o Brasil em um patamar intermediário, entre os países desenvolvidos como Estados Unidos, Canadá, e os países em desenvolvimento. 

É uma doença de desenvolvimento lento, de 10 a 20 anos, e com caráter transmissível.

Há um baixo índice de acometimento em mulheres com idade igual ou abaixo de 30 anos, e a partir de então há um aumento constante no número de casos, tendo o ápice no espaço de idade de 45 a 50 anos.

Quando diagnosticado e tratado precocemente, possui índice de cura de aproximadamente 100%.


Fatores de Risco e HPVEditar

Devido ao fato do HPV ser um vírus transmitido sexualmente fatores relacionados a hábitos sexuais estão intimamente relacionados ao desenvolvimento do câncer de colo de útero, tais fatores são:

•Início precoce da atividade sexual

•Múltiplos parceiros sexuais

Comportamento sexual do parceiro anteriormente

Outros fatores como podem estar relacionados ao desenvolvimento do câncer, podendo ser destacado o tabagismo, uso prolongado de anticoncepcional oral, elevado número de filhos, histórico familiar e infecções genitais.

Vários indícios mostram uma correlação direta do HPV com câncer de colo de útero, um destes indicativos é a presença do DNA viral em cerca de 85% dos casos de cânceres invasivos e em 90% das lesões pré-cancerosas.

O papiloma vírus se instala na superfície do epitélio escamoso do colo do útero através de microfissuras que ocorrer devido o ato sexual, após isso atinge o epitélio pavimentoso, perde a capsula proteica e seu material genético atinge o núcleo da célula hospedada, esta invasão ativa o sistema imune no entanto esta primeira linha de defesa não é o suficiente para acabar com a infecção, além do mais o grau de resposta imunológica depende das condições imune que o hospedeiro se encontra.
C C Utero4

http://www.clinicabms.net/_Media/hpv_previna-se_med.jpeg

Já fora identificados mais cem subtipos de HPV, sendo que dependendo do tipo deste apresenta maior capacidade ou não de causar o desenvolvimento do câncer, os subtipos que 16, 18, 31, 33 se enquadram no grupo de vírus de alto risco, enquanto os subgrupos 6,11,42,44 são classificados como de baixo risco.

No entanto o HPV não é o único fator para o desenvolvimento do câncer, o estado imune, nutrição, e outros fatores são importantes para o estabelecimento da infecção, determinando se esta permanecerá oculta, se irá ocorrer o desenvolvimento de lesões pré-cancerosas ou, evoluirá para o câncer. Sabe-se também que alguns cânceres podem advir de mutações do próprio indivíduo, como por exemplo, mutações no gene de supressão tumoral p53.

Para saber mais sobre este vírus, clique aqui.


Classificação e Desenvolvimento das LesõesEditar

As lesões pré-cancerosas são classificadas como neoplasia intra-epitelial cervical (NIC) e varia em três graus, NIC I apresentando pouco comprometimento de tecido epitelial do colo uterino, sendo que as células indiferenciadas se restringem ao terço inferior, NIC II, anormalidade de camadas mais profundas do epitélio e NIC III anormalidades difusas por todas as camadas epiteliais e perda da maturação. Sendo que A NIC de menor grau possui menor probabilidade de evolução, enquanto as de graus superiores possuem maior probabilidade de evoluir a câncer, portanto a NIC III apresenta maior risco e está frequentemente associado ao desenvolvimento do câncer invasivo. O surgimento das lesões pode ocorrem em qualquer grau, não sendo exclusivamente progressivo, o grau se relaciona ao tipo de HPV e a fatores do indivíduo.

C C Utero6

://www.alergovaccine.com.br/images/stories/Conteudo/Papilomavirus_Humano/1.jpg

C C Utero5

http://4.bp.blogspot.com/__qHaIGwgIQU/TKzOiFNmU4I/AAAAAAAAAEo/5-6D0E4D0X8/s1600/LESOES+DO+UTERO.png












Os cânceres invasivos podem ser categorizados da seguinte forma segundo as classificações e tumores malignos; T1 delimitado ao útero; T2 além do útero, mas não na parede pélvica ou no terço inferior da vagina; T3 no terço inferior da vagina/parede pélvica/hidronefrose; T4 mucosa da bexiga/reto, além da pélvis verdadeira, N1 regional; M1 metástase à distância.


PrevençãoEditar

Por haver uma relação direta entre câncer de colo de útero e o HPV, uma DST, deve-se fazer uso de preservativos durante as relações sexuais, para que haja menores índices de infecções, ou múltiplas infecções com o vírus.

Não fazer uso de tabaco.

Evitar fatores de risco.


Exames Preventivos e de Detecção Editar

O exame citopatológico ou Papanicolaou é o principal e mais conhecido, é considerado uma maneira de detecção precoce de doenças, uma vez que  através deste pode-se diagnosticar precocemente 90% dos casos de câncer. É realizado no intuito de encontra células anormais, derivadas de lesões pré-cancerosas, para se obter uma amostragem de células a paciente é colocada em posição ginecológica e após a abertura da vagina com um equipamento específico coleta-se um raspado de células com uma haste.
C C Utero7

http://www.exameginecologico.com.br/exame/images/papanicolaou.jpg

Este material é encaminhado para um patologista que realisará a análise. Os dois primeiros exames devem ser realizados anualmente, no caso do resultado dar negativo deve ser realizado em um período de três em três anos. É recomendado a mulheres com idades de 25 a 64 anos que já tiveram a primeira relação sexual








Vacinas Editar

Atualmente está disponível vacinas para a prevenção contra o HPV, em certos casos a vacina tem certo potencial de cura, pois foi notado a remissão das lesões pré-cancerosas. Existem dois tipos de vacina, a bivalente, que protege contra os subgrupos 16 e 18 e também a quadrivalente, protegendo dos subgrupos 6,11,16 e 18.

Podendo ser vacinadas pessoas entre 9 e 26 anos, mesmo que o exame citopatológico apresentar anormal.

É recomendada a mulheres imunodeprimidas, pois estas estão ainda mais sujeitas a adquirir o vírus.


TratamentoEditar

O tratamento do câncer do colo de útero depende do grau de desenvolvimento, sendo necessária a remoção ou destruição das lesões, uma vez que não há como acabar com a infecção.

A cirurgia é indicada quando o câncer apresenta-se localizado no colo do útero, levando-se em conta a extensão da lesão, podendo a cirurgia poupar ou em alguns casos quando necessário, retirar o útero (histerectomia). Juntamente com a retirada do útero retira-se os linfonodos

Quando o câncer se apresenta em um quadro avançado é necessário realizar o tratamento com radioterapia externa e quimioterapia concomitantemente, após terminado o tratamento radioterápico externo, é realizado radioterapia direta no colo do útero.


Referências Bibliográficas Editar

1) BEZERRA, Saiowori JS; GONÇALVES, Polyanna C; FRANCO, Eugênio S; PINHEIRO, Ana KB. Perfil de Mulheres Portadoras de Lesões por HPV Quanto aos Fatores de Risco para Câncer de Colo Uterino. Disponível em:

<http://www.dst.uff.br//revista17-2-2005/10-perfil%20de%20mulheres.pdf>. Acessado em 20 de novembro de 2012.

2) BORSATTO, Alessandra Z; VIDAL, Maria Luiza B; ROCHA, Renata Carla N.P. Vacina contra o HPV e a Prevenção do Câncer do Colo do Útero Subsídios para a Prática. Disponível em: <http://www.inca.gov.br/rbc/n_57/v01/pdf/10_revisao_de_literatura_vacina_hpv_prevencao_cancer_colo_utero_subsidios.pdf>.  Acesso em 20 de novembro de 2012. 3) Colo do Útero. Disponível em:              <http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/tiposdecancer/site/home/colo_utero/> . Acesso em 20 de novembro de 2012.

4) COTRAN, R.S; KUMAR, V; COLLINS, T. Robbins: Patologia Estrutural e Funcional. Sexta edição. Editora Guanabara Koogan, 2000. Pág 939-945.

5) ENCINA, Griselda M. A; ALVES, Cecília S. R; Papiloma vírus Humano (HPV): sua relação com câncer de colo uterino. Disponível em:  <http://www.corenpr.org.br/artigos/papiloma_v%C3%ADrus_humano_hpv.pdf>. Acesso em 15 de novembro de 2012.

6) GUERRA, Maximiliano R; GALLO, Cláudia C. M; MENDONÇA, Gulnar A. S. Risco de Câncer no Brasil: tendências e estudos epidemiológicos mais recentes. 2005. Disponível em: <http://www.eteavare.com.br/arquivos/81_392.pdf>. Acesso em18 de novembro 2012.

7) NETO, Glauco Baiocchi. Câncer de Colo de Útero. Disponível em; <http://www.oncologiaginecologica.com.br/docs.php?id=25>. Acesso em 15 de novembro de 2012.

8) Prevenção do Câncer do Colo de Útero. Disponível em: <http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/inca/manual_profissionaisdesaude.pdf>. Acesso em 17 novembro de 2012.

9) TMN- Classificação de Tumores Malignos. Disponível em:

<http://www1.inca.gov.br/tratamento/tnm/tnm2.pdf>. Acessado em 20 de novembro de 2012.


Links RelacionadosEditar

1)Câncer, a informação pode salvar vidas. Disponível em: <http://www2.inca.gov.br/wps/wcm/connect/73dfc0004823a9ee9b6dbb63a415c32e/colo+do+%C3%BAtero+2011web.pdf?MOD=AJPERES&CACHEID=73dfc0004823a9ee9b6dbb63a415c32e>. Acesso 19 de novembro de 2012.

2) Câncer de Colo de Útero. Disponível em:

<http://www.einstein.br/einstein-saude/doencas/Paginas/tudo-sobre-cancer-de-colo-de-utero.aspx>. Acesso 20 de novembro de 2012.

3) HPV, Gênero Masculino. Disponível em: <http://medicosdeportugal.saude.sapo.pt/utentes/cancro/hpv_genero_masculino>. Acesso 20 de novembro de 2012.

4) HPV, Perigo Além do Útero. Disponível em:

<http://saude.abril.com.br/edicoes/0328/medicina/hpv-perigo-alem-utero-597361.shtml> Acesso 20 de novembro de 2012.

5) Na prevenção contra o câncer de colo de útero, Ipojuca imuniza meninas contra o HPV. Disponível em:

<http://www.oncoguia.org.br/conteudo/na-prevencao-contra-o-cancer-de-colo-de-utero-ipojuca-imuniza-meninas-contra-o-hpv/2197/7/>. Acesso 19 novembro de 2012.

6)Papanicolaou, câncer do colo de útero- dicas. Disponível em:

<http://www.youtube.com/watch?v=pyCLXDreSdg>. Acesso 20 de novembro de 2012.

7) Projeto Diretrizes. Rastreamento, Diagnóstico e Tratamento do Carcinoma do Colo do Útero. Disponível em:

<http://www.febrasgo.org.br/arquivos/diretrizes/030.pdf>. Acesso 20 de novembro de 2012.

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória