FANDOM


Autor: Eduardo Langsch Dugaich

Colaboradores: Gabriel Torres Lingiardi; Hilton Edson Vidotti Junior


O que é?

A Gota é uma doença reumatológica decorrente do aumento dos níveis séricos de ácido úrico (hiperuricemia),
Gota1

Fonte: http://www.clinicaecirurgiadope.com.br/index.php/gota/

que passa a se depositar em forma de cristais de monourato de sódio nas articulações causando uma crise

inflamatória aguda. Ela pode evoluir de três formas: - Gota Aguda caracterizada pelos episódios de inflamação em uma ou mais articulações;

- Período Intercrítico é o intervalo sem sintomas entre as crises.

- Gota Crônica é o aparecimento, depois de anos sem tratamento adequado, de depósito de cristais (tofos) nas articulações, osso e outros tecidos. Estes cristais quando perfurados liberam material semelhante ao giz.

Gota3

Fonte: http://www.clinicaecirurgiadope.com.br/index.php/gota

Gota5

http://www.clinicaecirurgiadope.com.br/index.php/gota










Estima-se que a Gota atinja 2% da população mundial, sendo bem mais comum em homens. Nos homens ela costuma se manifestar a partir da quarta década de vida, e nas mulheres após menopausa.

Houve um período em que foi descrita como doença de nobres e ricos, pois carnes e vinho tinto estão em parte relacionados com o surgimento das crises.


Causas da Gota

A doença é causada por uma condição metabólica que aumenta a produção de ácido úrico (10-15%) ou diminui a sua excreção urinária (85 - 90%), os dois fatores costumam estar associados. Todos os pacientes com Gota apresentam níveis elevados de ácido úrico no sangue (hiperuricemia), estimando cerca de um quinto de todos pacientes hiperuricemicos.

Alguns fatores que desempenham papel importante no desenvolvimento da doença são a hereditariedade, sobrepeso, doença renal, trauma articular, hipertensão arterial sistêmica, dieta, consumo de álcool, uso de aspirina e diuréticos tiazídicos.


Clínica

A primeira crise aguda pode ocorrer após muitos anos do diagnóstico de hiperuricemia.

Gota2

http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?219

É comum que a primeira crise atinja apenas uma articulação, frequentemente a do dedo grande do pé. Ela inicia abruptamente, geralmente no período noturno. A articulação acometida torna-se extremamente dolorosa, avermelhada, inchada e quente, podendo ser acompanhada de febre. Tende a regredir espontaneamente.


Novas crises podem surgir em meses ou anos, afetando a mesma articulação ou outra. As articulações mais comumente acometidas são as dos membros inferiores. Caso não seja feito tratamento adequado as crises se tornam mais freqüentes, prolongados e mais intensas, podendo envolver mais articulações.
Gota8

http://jmarcosrs.wordpress.com/2011/02/04/gotaacido-urico-sintomas-e-dieta/

O diagnóstico tardio ou tratamento inadequado apresentam grandes depósitos de monourato de sódio nas articulações, tendões, bursas e cartilagens, causando aumento de volume e deformidades.


Os tofos nos cotovelos são bem característicos, com menos freqüência podem ser encontrados na cartilagem da orelha, sendo importantes para o diagnóstico da Gota.

Gota6

http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?219

Gota7

http://www.dightonrock.com/reumatismonew.htm









Gota nos Rins

Um estágio grave da doença se dá quando os cristais de ácido úrico se depositam nos rins. Cada inflamação no rim é seguida de cicatrização que retrai o tecido renal. Dessa forma também ocorre retração das artérias que se tornam mais estreitas, dificultando o fluxo sanguíneo. Para diminuir esse estreitamento, o organismo libera angiotensina, que aumenta a pressão sanguínea não só dos rins mas de todo o organismo. Por esse motivo a Gota pode levar a hipertensão arterial sistêmica e consequentemente infarto do miocárdio pela elevação da força de contração do músculo cardíaco.


Diagnóstico

A história clínica do paciente em conjunto com exames laboratoriais para determinas os níveis séricos de ácido úrico, triglicerídeos, colesterol, uréia e creatinina são importantes para o diagnóstico.

Gota4

http://www.clinicaecirurgiadope.com.br/index.php/gota/

O diagnóstico definitivo pode ser feito na primeira crise de Gota apenas se forem encontrados cristais de ácido úrico em líquido aspirado da articulação afetada.


Caso não haja líquido articular, o paciente deve ser acompanhado para descartar outras causas de inflamação da articulação.

Através do raio-x simples dar articulações, em muitos casos, podem ser vistos os tofos.






Tratamento

Por ser uma doença crônica causada pela deficiência na produção ou eliminação do ácido úrico, não há cura definitiva. Entretanto, há tratamento!

A crise aguda de gota é tratada basicamente com colchicina e antiinflamatórios que devem ser administrados sob prescrição e orientação médica. Não deve nunca se auto-medicar. O esvaziamento de uma articulação com muito líquido gera grande alívio. Em casos de contra-indicação aos antiinflamatórios, pode se injetar corticoide na articulação.

O tratamento para prevenir novas crises, consiste em adequação da dieta (evitar alimentos que contém ácido úrico, podendo controlar completamente os níveis de ácido úrico em casos de pequenos defeitos enzimáticos) e uso de medicamentos que reduzam a produção de ácido úrico ou aumentem sua eliminação, com intuito de reduzir seus níveis séricos.
Gota10

http://www.grupoescolar.com/pesquisa/acido-urico-e-gota.html



A hiperuricemia sem sintomas não requer tratamento.


Por motivo desconhecido, é comum o que os pacientes com Gota abandonem o tratamento. As consequências


envolvem não apenas a existência de novas crises, mas o risco de desenvolverem graves deformidades articulares.



Orientação dietética na Gota

Alimentos proteicos de origem animal como carnes e frutos do mar são ricos em substâncias denominadas Purinas que estão relacionadas com o aumento dos níveis de ácido úrico no sangue. Enquanto as purinas provenientes de vegetais e produtos à base de soja podem reduzir o risco de desenvolver gota.

Consequentemente, nos pacientes com hiperuricemia ou gota, a restrição alimentar de purinas deve se limitar às purinas de origem animal.

O controle adequado da dieta deve ser feito com nutricionista. No geral é reduzida a ingestão de carnes vermelhas, frutos do mar, miúdos, vísceras, defumados, conservas, também deve-se evitar dietas hipercalóricas, consumo de gorduras (“colesterol”) e jejum prolongado.

Outro fator importante na dieta de pacientes com hiperuricemia é o consumo de bebidas alcoólicas. As bebias alcoólicas aumentam os níveis de ácido úrico além de causarem desidratação e acidose metabólica, reduzindo a excreção de ácido úrico pelos rins. Estudos comprovaram que a cerveja que é rica em purinas, confere o maior risco de gota que as bebidas destiladas, e a ingesta moderada de vinho não aumenta o risco.

O uso de bebidas alcoólicas durante ou logo após uma crise aguda de gota pode prolongar o episódio ou reduzir o intervalo até a próxima crise. Quando as crises forem adequadamente controladas e os níveis de ácido úrico estiverem regulares, pode ser permitido o consumo moderado de bebida alcoólica (uma taça de vinho por dia)

Uma dieta saudável promove uma melhor qualidade de vida, é essencial que os pacientes com gota controlem os níveis de ácido úrico mantendo uma dieta adequada através de um nutricionista e evitando o consumo de bebidas alcoólicas.


Referências

Fontes Bibliográficas:

ABC da Saúde

Clinica Goldenberg

Santa Lucia

Revista Brasileira de Reumatologia: "Gota"

Revista Brasileira de Reumatologia: "Revendo a orientação dietética na gota"

Links Relacionados:

Clínica e Cirurgia do Pé

Clínica de Reumatologia

Dra. Shirley de Campos

MSD Online

Blog: O Reumatologista

Reumato RJ

Interferência de bloqueador de anúncios detectada!


A Wikia é um site grátis que ganha dinheiro com publicidade. Nós temos uma experiência modificada para leitores usando bloqueadores de anúncios

A Wikia não é acessível se você fez outras modificações. Remova o bloqueador de anúncios personalizado para que a página carregue como esperado.

Também no FANDOM

Wiki aleatória