Wikia

Infomedica Wiki

INFECÇÃO URINÁRIA

Discussão0
201 pages em
Este wiki

Autora: Sara Müller

Colaboradoras: Sheron Zamboni e Tamires Regina Gemelli da Silva

Introdução

Infecção urinária 1
Fonte: http://www.olharvital.ufrj.br
Sara MüllerAdicionada por Sara Müller

É a colonização de agentes com o potencial de causar infecção (patógenos) em qualquer parte do trato urinário – rim, ureter, bexiga e uretra.

É a segunda infecção mais comum no ser humano perdendo apenas para gripe viral. 50% das infecções hospitalares são do trato urinário. Pode ou não apresentar sintomas.



Como Ocorre

Infecção por via ascendente

Os microorganismos localizados próximos da uretra se multiplicam e migram através dela podendo colonizar e inflamar todo o trato urinário como urina, bexiga, ureteres e até os rins.

Infecção por via hematogênica

Os microorganismos presentes na circulação atingem o trato urinário através do rim. É rara, pois esse órgão tem grande potencial de eliminar microorganismos que o alcança a partir do sangue.

Tipos de Infecção Urinária

A infecção urinária pode ser classificada de acordo com a localização:

Infecção urinária 2
Fonte: http://saude.abril.com.br
Sara MüllerAdicionada por Sara Müller

Infecção do trato urinário baixa

Quando a infecção se limita à bexiga (local onde a urina é armazenada) ou à uretra (canal por onde a urina é eliminada). Nesses casos o diagnóstico dado é cistite.

Infecção do trato urinário alta

Em geral, quando os patógenos da infecção do trato urinário baixa alcançam os rins. Nesse tipo de infecção o diagnóstico dado é pielonefrite e é mais comum apresentar complicação.

Qualquer que seja o local, a infecção pode ser tanto aguda como crônica.

Epidemiologia

Acomete preferencialmente o sexo feminino. Na infância, além de ser uma das mais freqüentes infecções é a que apresenta maior risco, principalmente no primeiro ano de vida, pois pode ser predisposta por alterações funcionais ou mesmo malformações do trato urinário. Portanto, deve ser cuidadosamente investigada pelo médico até que sejam descartadas qualquer possibilidade de alteração.

A infecção urinária na infância responde por mais de 10% das internações. A prevalência em meninos é de 1% enquanto que em meninas é de 3 a 5%. Porém, durante os dois primeiros anos de vida a proporção inverte-se, resultando na única fase da vida em que a ocorrência de infecção urinária é maior no sexo masculino.

Infecção urinária 3
Fonte: http://www.grupoescolar.com
Sara MüllerAdicionada por Sara Müller
O maior índice de ocorrência no sexo feminino pode estar relacionado com a anatomia:
  1. A uretra feminina é mais curta, o que facilita o acesso do microorganismo à bexiga.
  2. O trajeto do ânus até a uretra feminina é inferior e não possui barreira natural, como ocorre no sexo masculino com a bolsa escrotal. Isso explica a facilidade de infecção urinária ocasionada por microorganismos presentes nas fezes.
  3. A proximidade da uretra feminina com a vagina também condiciona maior índice de infecção urinária devido a corrimento vaginal e até a própria colonização natural de bactérias do local. Diversos fatores podem facilitar a ocorrência de infecção urinária.

Fatores que Aumentam as Chances de Infecção Urinária

• Pacientes com alguma doença prévia do trato urinário. Além disso, apresentam maiores riscos de complicação quando acometidos por infecção urinária em comparação com pacientes previamente sadios, como cálculo renal por exemplo.

• Traumatismo de coluna e uso de fraudas em pessoas com incontinência urinária ou acamadas também favorecem muito a ocorrência dessa infecção.

• Pacientes com imunidade comprometida. As principais são AIDS e câncer.

Em mulheres

• Infecções urinárias recorrentes

• Secagem incorreta, de trás para frente, após urinar ou defecar

• Pouca higiene, mais comum em mulheres obesas ou com baixas condições socioeconômicas

• Gestações

• Diabetes

Em homens

Infecção urinária 4
http://enfermagempacientecritico.blogspot.com
Sara MüllerAdicionada por Sara Müller

• Infecção hospitalar - relacionada ao uso de cateter vesical

• Próstata aumentada pois dificulta o esvaziamento completo da bexiga, retendo urina

• Sexo anal sem uso de preservativo

• Fimose - presença do prepúcio (pele que recobre a glande)

Em crianças

• Malformações no trato urinário

• Alterações funcionais como refluxo vesico-ureteral (retorno da urina da bexiga para ureter)

• Época de aprendizado de controle dos esfíncteres

Microorganismos Causadores de Infecção Urinária

O reconhecimento do microorganismo causador da infecção urinária é crucial para se fazer o tratamento correto.

As bactérias são as principais causadoras e entre elas as mais freqüentes são as da flora intestinal do cólon: • Enterobactérias: Escherichia coli -70% a 85% das infecções urinárias comunitárias e até 60% das infecções urinárias hospitalares, Staphylococcus saprophyticus, Proteus, Klebsiella, Enterococcus faecalis, Enterobacter sp.

Pseudomonas sp

Enterococcus sp

Chlamydia trachomatis

Ureaplasma urealyticum

Mycoplasma hominis

As três últimas são mais comuns na puberdade. A infecção urinária é raramente causada por fungos, porém Candida sp merece destaque por acometer considerável quantidade de pacientes com maior predisposição à infecções. Quando causada por vírus geralmente os causadores são Poliomavírus e Adenovirus tipo 11 e tipo 21.

Sintomas e Sinais

Os sintomas e sinais podem variar de acordo com o local da infecção:

Sintomas da infecção do trato urinário baixa:

Infecção urinária 5
http://site/paweissinformatica.com.br
Sara MüllerAdicionada por Sara Müller

• Mudança na cor, no cheiro e na quantidade de urina

• Aumento da freqüência de urinar (polaciúria)

• Dificuldade de iniciar o jato urinário (estrangúria)

• Dor ao urinar (disúria)

• Incapacidade de controlar a vontade de urinar (incontinência)

• Dor na região da bexiga

• Sangue na urina (hematúria)

Sintomas da infecção do trato urinário alta:

• Febre

• Mal-estar

• Vômitos

• Náusea

• Dor abdominal

• Dor na região lombar

• Diarréia ocasional

• Sangue na urina (hematúria)

Também podem variar de acordo com a faixa etária:

Em recém-nascidos:

• Baixo ganho de peso

• Vômito

• Diarréia

• Distensão abdominal

• Dificuldade de sucção na amamentação

• Hipotermia ou hipertermia

• Pele e mucosas amareladas (icterícia)

• Urina com odor fétido.

Em lactentes (de 1 mês a 2 anos de idade):

• Baixo ganho de peso e de estatura

• Febre

• Rejeição de comida

• Choro ao urinar

• Náusea

• Vômito

• Diarréia

• Dor abdominal

• Urina com odor fétido

Em pré-escolares e escolares:

• Os sinais e sintomas gerais apresentam-se em diferentes combinações dificultando a diferenciação entre infecção do trato urinário alta e baixa.

Em adolescentes:

• Aumento da freqüência de urinar

• Dor ao urinar

• Dor na região da bexiga

O aparecimento de infecção urinária nessa faixa etária pode estar relacionado com o início das atividades sexuais.

Riscos e Complicações

É muito comum pacientes com sintomas indicativos de infecção urinária não procurarem atendimento médico e realizarem a automedicação. Isso deve ser evitado, pois a infecção do trato urinário pode ser a causa básica de outras doenças, algumas inclusive irreversíveis ou até a morte. Entre essas doenças encontram-se hipertensão arterial sistêmica (pressão alta); insuficiência renal crônica, o que propicia a necessidade de uma restrição alimentar cuidadosa e diálise; disseminação da infecção para o sangue.

Tratamento

Além de medidas a fim de erradicar a infecção, o tratamento busca prevenir a recorrência de novas infecções urinárias e o alcance da infecção em outras localizações. A ingestão de líquidos em quantidades adequadas, higiene, não reter urina por muito tempo são medidas gerais que auxiliam a terapia com antibióticos.

Para infecção do trato urinário baixa os antibióticos mais comumente prescritos são: Sulfametoxazol-trimetoprim, nitrofurantoína, cefalexina, amoxicilina e ácido nalidíxico. A via de administração é oral e não é necessário internação. O tempo de uso do medicamento varia conforme a droga escolhida e as características do paciente e da infecção. Deve ser alterado pelo médico caso não haja melhora após dois dias de uso.

Já em casos de infecção do trato urinário alta a escolha geralmente está entre os seguintes antibióticos: Ceftriaxone, Ciprofloxacina, Ampicilina, Gentamicina. Conforme a gravidade, são administrados por via venosa e ocorre internação.

Cuidados com o uso de antibióticos

É importante salientar que o uso de antibióticos deve ser feito apenas com prescrição médica. Esse medicamento não atua apenas nas bactérias que estão causando a infecção, mas também em bactérias importantes para o organismo que nos trazem benefícios como é o caso das bactérias da flora intestinal.

Quando não respeitada a dose correta ou os horários de ingestão do medicamento, pode haver resistência bacteriana – quando algumas bactérias sobreviventes por mau uso do medicamento se multiplicam e sofrem alterações genéticas, as quais tornam-nas imunes quanto a atuação dos antibióticos. Em seguida, o uso do antibiótico torna-se ineficaz para erradicar essa infecção, atuando apenas em outras bactérias que podem trazer malefícios à saúde.

Por fim, os antibióticos variam sua eficácia conforme a espécie da bactéria, portanto é imprescindível o conhecimento do patógeno que causou a infecção e de qual medicamento é adequado para a situação.

Medidas de Prevenção

Infecção urinária 6
http://revistacrescer.globo.com
Sara MüllerAdicionada por Sara Müller

• Evitar banhos de imersão em lugares coletivos (piscinas, banheiras e ofurôs de clubes e hotéis)

• Ingestão de 2 a 3 litros de água diariamente

• Uso de preservativos para sexo anal

• Uso de antibióticos apenas com prescrição médica e com seguimento rigoroso da receita

• Secagem correta após defecação e micção - da frente para tráz

• Urinar antes e depois da relação sexual

• Urinar antes de dormir


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:

  1. GOLDMAN L. AUSIELLO D. A. Cecil medicina. 23. ed.: Rio de Janeiro: Elsevier, 2009. Vol II Cap 306. p. 2459-2464.
  2. KUMAR, V., COTRAN, R., ROBBINS, S. 2003, Robbins Basic Pathology, 7 ed, Philadelphia, Saunders. Cap 20. p. 1041-1046.
  3. El Manuel Merck. 10 ed. Edición del centenario. Sección 17, 1890-1899.
  4. Harrison, Kasper, Braunwald, Fauci, Hauser, Longo, Jameson. Manual de Medicina.16.ed. Mc Graw Hill. Sección 10. p. 769-774
  5. LOPES, HV; TAVARES,W (4 jun 2004). Infecções do trato urinário: diagnóstico. Sociedade Brasileira de Infectologia e Sociedade Brasileira deUrologia.<http://www.projetodiretrizes.org.br/projeto_diretrizes/067.pdf> data de acesso: 21 nov. 2010.

LINKS RELACIONADOS:

  1. http://rins2010.blogspot.com/2010/02/infeccao-urinaria.html
  2. http://www.olharvital.ufrj.br/2006/?id_edicao=163&codigo=9
  3. http://www.abcdasaude.com.br/artigo.php?258
  4. http://www.spp.pt/Userfiles/File/App/Artigos/7/20080424153522_APP_Vol_37_N1_OR_Infeccoes_Urinarias.pdf
  5. http://enfermagempacientecritico.blogspot.com/2010_06_17_archive.html
  6. http://www.projetodiretrizes.org.br/projeto_diretrizes/067.pdf

Mais da comunidade Wikia

Wiki aleatória